Anderson Silva

by

Como representante do “novo homem” brasileiro em campanha, lutador fala sobre cuidados com o corpo, aparência e estilo

A Philips do Brasil apresenta, no dia 31 deste mês, sua nova campanha da categoria de cuidados pessoais masculinos. Para determinar a estratégia de negócios, a companhia ouviu brasileiros com idades entre 18 e 65 anos, com o objetivo de entender quais são os novos parâmetros de beleza do público masculino e seu comportamento em frente ao espelho. O resultado mostrou ainda que a maioria das pessoas gostaria de experimentar novos visuais, mas não sabe como. Para representar este “novo homem”, a Philips elegeu o brasileiro Anderson Silva para estrelar sua nova campanha nacional.

Anderson é o primeiro atleta a figurar em uma estratégia de mídia da empresa holandesa, que sempre trouxe modelos para representar os atributos da marca. Ao longo da campanha, o principal lutador de MMA (Mixed Martial Arts) em ação na atualidade aparecerá com vários estilos, semelhante aos novos consumidores, que desejam mudar sua aparência.

Confira a entrevista do lutador:

01. Como você cuida da sua aparência? Você sempre deu importância ao visual? Quando foi que começou? 

Anderson: Quando eu era menino não tinha muita informação e não me preocupava muito com isso. Sempre me preocupei em estar saudável e me sentir bem comigo mesmo, mas comecei a ver que era importante cuidar da minha imagem, passei a me cuidar e gostei. Eu gosto muito de me vestir bem, estar arrumado e até de usar alguns cremes.

02. Como é ser visto como um cara “estiloso” em um meio dominado por um imaginário “rude”? 

Anderson: Ser considerado uma referência de estilo e cuidado com o corpo é motivo de orgulho, pois derrubei uma barreira de que só quem não  é “macho” pode cuidar da aparência. Esse cuidado está à disposição de todos. Cuidar não só da aparência, como também da saúde, só traz benefícios para o homem atual.

03. Você já mudou sua aparência para transmitir alguma imagem, como por exemplo, a de “durão”, antes das competições? 

Anderson: Não necessariamente para a luta. Vario meu estilo de acordo com o meu humor. Já usei barba para parecer mais velho e tirei ela para parecer mais novo. E quem nunca quis saber como ficaria de bigode ou cavanhaque?

04. Você gosta de mudar ou brincar com o seu visual com frequência? Qual foi a mudança mais radical que você vez? 

Anderson: Adoro explorar os estilos de acordo com a situação ou humor como disse.  Assim, posso variar o estilo de roupa, usar ou não um chapéu, deixar uma barba ou um bigode quando estou a fim. A mudança mais radical foi perder os cabelos depois de passar um produto para alisá-los quando eu era mais jovem. (Risos). Falando nisso, lembrei que gostava de usar barba para parecer mais velho e agora, prefiro ficar sem bigode ou barba para parecer mais jovem. Olha como a vida muda.

05. E dá trabalho cuidar da aparência diariamente para se manter sempre na estica?

Anderson: Não. É uma característica minha e esse cuidado acaba sendo natural.

06. Onde você busca informações e inspiração para dicas de cuidados pessoais? É uma coisa que conversa com os amigos ou busca sozinho?

Anderson: Sigo muito o meu estilo, a minha maneira de ser.

07. Antes, os homens tinham medo de mudar o visual ou achavam que o cuidado com a aparência seria uma demonstração de fragilidade. Você acha que a relação dos homens com a aparência mudou nos últimos anos? Por quê?

Anderson: Tenho certeza que essa relação está mudando. A maioria já percebe a importância da aparência para conquistar aquilo que deseja, seja uma namorada ou um cargo novo, por exemplo. Hoje, nós homens temos muito mais alternativas e produtos desenvolvidos especialmente para que possamos explorar novos estilos.

08.  Qual dica você daria para os homens que queriam explorar novos estilos no dia a dia?

Anderson: Seja você mesmo e siga seu próprio estilo. Lembrando que o mais importante é o cuidado da saúde, sempre.