Nova Leica M Monochrom, só para fotos PB

by

Em digital, a excelência analógica que fez a fama da marca

A legendária Leica acaba de lançar a primeira câmera digital dedicada exclusivamente à fotografia em preto-e-branco. A nova Leica M Monochrom continua assim a tradição da marca e possibilita enfim a captação de autênticas fotos monocromáticas em formato digital, sem adaptações.

Definição, clareza e muito mais – Com 18 megapixels, a M Monochrom consegue fotos mais nítidas do que as obtidas por sensores coloridos. Como ela “não vê” cores, cada pixel gravado é puro valor de luminância e isso significa uma “verdadeira” imagem em preto-e-branco. A combinação entre sensor e as apuradas lentes da marca se torna imbatível em nitidez e brilho natural das fotografias.

A câmera incorpora recursos que permitem total controle de valores tonais pelo fotógrafo, assim como otimização de exposição. Ao toque de um botão, a imagem capturada pode ser trabalhada com efeitos tonais característicos dos filmes PB – tons sepia, frio ou selênio – sem necessidade de pós-processamento.

O “pacote” M Monochrom inclui como benefícios as licenças de dois softwares profissionais – o Adobe Lightroom 4 e o Silver Efex Pro 2, especial para processamento PB – que podem ser baixados gratuitamente após o registro da câmera. Ainda, em parceria com a WhiteWall, empresa de impressão premium, a Leica oferece aos proprietários da nova câmera a opção de ter suas ampliações feitas em papeis exclusivos, o que completa o ciclo de resgatar a até agora inigualável qualidade das ampliações analógicas a partir de negativos.

A primeira câmera digital 35mm full frame PB foi testada pelo fotógrafo Jacob Aue Sobol, da prestigiada Agência Magnum, que viajou de Moscou a Beijing a convite da Leica.

Diz Sobol: “Trabalhar com foto PB sempre foi para mim o jeito mais direto de abordar questões existenciais. Em preto-e-branco eu sinto que minhas imagens não estão limitadas a um lugar ou tempo específicos, pois elas criam seu próprio universo. Gosto de pensar que elas são mais do que mostram. E essa é minha ambição: focar nas emoções e estados de alma que não são definidos por aparências ou origens, mas por coisas que nos conectam e nos fazem dependentes uns dos outros.”

Em tempo, o alegado “futuro digital da fotografia em branco-e-preto” tem seu preço: “around US$ 8,000″. Mas que fotógrafo apaixonado vai achar caro?

Fotos: Reprodução / Leica-Camera / Jacob Aue Sobol / blog.leica-camera.com

#fotografia