Renato Teixeira & Sergio Reis

by

Lançando o DVD “Amizade Sincera”

“Nossa viagem não é ligeira / Ninguém tem pressa de chegar / Nossa estrada é boiadeira…”, avisam logo Renato Teixeira e Sérgio Reis nos versos iniciais de Comitiva Esperança, a parceria de Almir Sater e Paulo Simões que abre o CD e o DVD Amizade Sincera, lançado pela Som Livre em setembro do ano passado e que agora será apresentado no HSBC Brasil no dia 6 de maio.

“Estamos na estrada há muito tempo e sabemos que somos bons no que fazemos”, comentam os músicos em tom franco e bem-humorado. Amigos desde os anos 60, Renato e Sérgio são vizinhos e já trocaram diversas experiências musicais. Mas quis o destino que os amigos demorassem mais de 40 anos para cruzar caminhos, canções e afetos num registro fonográfico com um DVD de 22 faixas e um CD com 14 canções, que chegam ao mercado quando Sérgio celebra 70 anos de vida e Renato contabiliza 65. A viagem pelos recantos mais nobres da música ruralista brasileira é expressa em uma infinidade de clássicos, como Amanheceu, Peguei a Viola, Um Violeiro Toca, Vida Boa, O menino da porteira, Boiadeiro, Tocando em frente e Romaria.

Nos anos 60, década de efervescência política e musical, Renato Teixeira lutava para ser reconhecido como compositor na plataforma nacional dos festivais da canção – chegando a ter sua “Dadá Maria” defendida num deles por ninguém menos do que Gal Costa – enquanto Sérgio Reis se (con)sagrava ídolo da Jovem Guarda, eternizando hits como “Coração de Papel” na memória afetiva do público brasileiro. Findo o reinado juvenil de Roberto Carlos e Cia., Reis se reinventou como artista ao seguir a estrada sertaneja a partir de 1972. Cinco anos mais tarde, em 1977, “Romaria” projetou nacionalmente – na voz soberana de Elis Regina (1945 – 1982) – a música de Renato Teixeira, hábil modernizador das tradições musicais do Brasil rural. Renato já lançara seu primeiro disco solo em 1971, mas foi a partir de “Romaria” que o país se tornou devoto da obra de Teixeira, ora revitalizada em Amizade Sincera ao lado de músicas que identificam o nome de Sérgio Reis no universo sertanejo.

A direção musical do trabalho ficou por conta dos próprios cantores e a banda também é superfamília: inclui dois filhos de Renato, Chico Teixeira no violão de doze cordas, e João Lavraz no baixo, e um filho de Sérgio Reis, Paulo Reis na viola de dez e violão. Completam o grupo Dudu Portes (renomado baterista que já tocou com Elis Regina) e Márcio Werneck (na flauta e clarineta).

CLASSIFICAÇÃO: 14 ANOS – Menores de 14 anos somente acompanhados dos pais ou responsável legal

PARTICIPE DA PROMOÇÃO PARA GANHAR UM PAR DE INGRESSOS CLICANDO AQUI!